15 de agosto de 2010

CAELUM - UM SALTO NA MINHA VIDA.

Olá leitores do blog. Essa é a oportunidade de falar um pouco sobre o início da minha carreira como Analista Desenvolvedor Java e da importância da CAELUM no meu sucesso.
Eu realmente espero que esse Post sirva de incentivo para quem tem dúvidas sobre a carreira e qual a importância de buscar especializações e cursos referentes a área.
Eu estava com 35 anos quando regressei a faculdade, mais especificamente na área de TI. Ainda se falava muito em Delphi, PHP e Visual Basic, e já se especulava muito sobre o sucesso (que já era) das linguagens Orientadas a Objeto, como no caso de DotNet e Java.
Eu na época enfrentava duas grandes dificuldades, que eram a idade já relativamente avançada para um início na área de TI e o pouco conhecimento em relação ao próprio manuseio de micros.
Vamos convir que na minha infância até a adolescência não haviam computadores domésticos. O Windows começou em 1995, e na minha época ainda se falava em Pascal e Cobol. Um rapaz hoje com 20 anos já tem toda a intimidade possível com um computador porque na maioria das vezes ele o manuseia desde os 6 ou 7 anos. Na prática isso pesa muito quando se é iniciante.
Quanto a idade...imaginem que se para alguém com 20 anos já é difícil arranjar estágio...o que dirá eu com 35 anos?
Bom...as coisas não funcionam bem assim. É desanimador sim...mas é possível também dar a volta por cima. Basta ter coragem e dedicação.
Lembro até hoje que na minha sala haviam poucos que fossem já da área. Talvez uns dois, no máximo tres...mas nenhum desenvolvia em linguagens de ponta. Na época eu sabia que precisava entrar na área antes de me formar, e precisava saber em que eu iria me especializar.
Entendam assim...não adianta a pessoa cursar 2, 3 ou 5 anos de faculdade e não se especializar em nada ou ao menos fazer um estágio. O aluno se forma, mas não é desenvolvedor, nem analista e nem coisa alguma. Como diria o Fabio Kung (meu grande mestre) a faculdade nos dá a "formação". A "Informação"(que é o que nos emprega) precisamos adiquirir fora, em cursos, palestras ou estudando por conta se você for auto-didata. Algumas faculdades especializadas em TI, como é o caso da FIAP por exemplo...conseguem conciliar "Formação" e "Informação", mas é um caso raríssimo. As faculdades na maioria não tem carga horária suficiente ou profissionais devidamente preparados para formar um profissional em Java ou DotNet ou em qualquer outra linguagem. Isso falando apenas em Desenvolvimento de Sistemas.
Voltando ao foco, em Outubro de 2005 foram abertas inscrições para os cursos de Verão na USP . Foi aquela euforia na sala. Todos queriam ir. A taxa era irrisória. Lembro que eram 100 reais por curso. Uma sala com 30 alunos e somente tres se inscreveram. Me inscrevi nos cursos de Java Básico (que era relativo ao FJ-11 da CAELUM) e o de Java para Web (referente ao FJ-21 também da CAELUM). Eu já havia tido um semestre na faculdade sobre Java, e sinceramente não havia conseguido acompanhar. Não conseguia entender nada, até por causa do professor que era despreparado para a matéria que lecionava. Mesmo assim, eu havia lido bastante a respeito do mundo Java e do futuro promissor que poderia me esperar se me voltasse para essa linguagem e me dedicasse.
Chegando no primeiro dia de aula na USP, lembro até hoje da sala lotada, com mais de 100 pessoas. Logo imaginei que aquilo seria uma bagunça só. Todo mundo iria começar a conversar e eu não entenderia nada. Fiquei mais desiludido quando entrou o professor. Um garoto de vinte e poucos anos trajando bermuda , camiseta e chinelos. Aí pensei...---" Agora é que vai virar zona mesmo!". Eu estava acostumado a ver professores já de idade...trajando social e carregando uma maletinha. Esse só trazia o note. A aula começou...e eu lembro bem do silêncio que era a sala. Ninguém falava nada. O cara explicava de um jeito que até o mais leigo em TI se interessava e procurava entender. Foram as duas semanas mais incríveis que tive de aula. Ali era o início de tudo. Foi ali que realmente passei a conhecer a linguagem Java. Eu me considero hoje uma pessoa de muita sorte por ter tido aula com esse cara. Hoje ele não leciona mais (não que eu saiba...) o que é uma pena. Mas me considero privilegiado pela oportunidade de aprender com ele. Detalhe...era todo o conteúdo passado na lousa. Não haviam micros para a gente praticar. Era entender na aula e praticar em casa. E dava certo. Acreditem.
Esse professor que me refiro na época é o Paulo Silveira, o diretor da CAELUM. Sou fã incondicional do cara. Poucos sabem ensinar ou conhecem tanto quanto ele. Sou muito grato a esse cara...pois foi lá que tudo começou na minha carreira. Nas aulas dele.
Logo em seguida veio o curso de Java voltado a Web. O professor que ministrou o curso foi outro monstro da linguagem aqui no Brasil e também instrutor na CAELUM: O Sérgio Lopez. Como ele mesmo dizia...os cursos da USP eram limitados...sem estrutura alguma. Mesmo assim...o interesse era total. O cara ensinava muito. Infelizmente é difícil hoje ele dar aulas. Por esse motivo também me considero privilegiado por ter tido essa oportunidade.
Logo após os Cursos de Verão eu tive certeza do que queria: -- Aprender a programar em Java.
Na USP adiquiri algum conhecimento. Aprender a programar...aí é outra história.
Peguei toda a grana que tinha juntado nos meses anteriores e fui pra CAELUM. Entrei logo no FJ-21, o que foi um erro que paguei com juros mais tarde. Não se deve pular etapas. Acreditem.
Foram duas semanas fora de série. O professor também era fora de série. Na época era o Fabio Kung, que infelizmente para quem está querendo começar, não ministra mais muitas aulas. O cara é um excelente professor, e sabe tudo de Java. Lá eu apredendi o conceito de MVC, tive o primeiro contato com Struts, vi um tal de Hibernate fazer todo o trabalho de persistência de dados para mim sem escrever uma única linha de SQL. Era incrível. Muita coisa que eu mesmo nunca imaginava aprender. Nem sabia que existia.
Nessas duas semanas eu aprendi muito do que nem imaginava durante a faculdade. Duas semanas que acreditem, nos torna diferenciados no mercado e na vida acadêmica. Na faculdade eu fiquei diferenciado. Conseguia compreender as aulas muito melhor. Dava opiniões...fazia críticas...coisa que antes eu me limitava. No mercado...comecei a ter meu currículo visto. Começaram a surgir enterevistas. Um certificado da CAELUM impõe respeito no currículo. As empresas te enxergam.
É claro que um único curso não te torna um Desenvolvedor nato, mas te coloca no mercado. Só aprendemos trabalhando. Não tem outro jeito. Trabalhando e estudando.
É claro que não arranjei emprego de cara. Foi difícil. Eu não era mais nenhum menino. Arranjar estágio aos 37 anos não seria fácil. Faltava algo ainda. Um Currículo diferenciado, que chamasse a atenção. Nessa época conheci a Alessandra Lima, provavelmente uma das melhores profissionais em Recursos Humanos na área de TI aqui em São Paulo. Elaboramos um Currículo adequado, que pudesse ser visto e que focasse nas minhas qualidades. Isso fez uma grande diferença, pois eu já conseguia "chegar" até as entrevistas.
Mesmo assim não foi fácil.Eu fazia os testes...não passava...mas quando chegava em casa revia o que havia caído. Daí estudava...estudava...até que consegui minha primeira oportunidade.
Não comecei como estagiário. Já comecei como Analista Junior. Passei por muitas dificuldades, mas nunca desisti. Continuei me dedicando mesmo quando tinha a sensação de que jamais chegaria ao nível de meus amigos de equipe. Ah sim..."amigos"...isso é importantíssimo. Nessa área...quando se trabalha em projetos...não existe mais lugar para ermitões. Todos estão no mesmo barco. Não adianta ter receio de pedir ajuda ou adimitir que não sabe. Em projetos...ninguém sabe tudo. Cada um sabe um pouco. Esse conceito de projetos a CAELUM também transmite para o aluno.
Hoje tenho 42 anos....vários cursos na CAELUM, e um currículo muito bem apreciado. Passei por várias empresas, aprendi com cada uma um pouco de tudo. Tive minhas quedas também, mas tive muito mais sucessos. Minha vida mudou muito. As vezes converso com alguns antigos colegas de faculdade. A grande maioria está fora da área de TI e até do mercado. Se formaram e não utilizam o diploma para nada. Alguns chegam a dizer que sou um cara de sorte. Sorte uma ova!! "Sorte é preparação encontrando oportunidade". Se não tivesse investido em mim, acreditando nos cursos da CAELUM. Acreditando no sucesso que é a plataforma Java e a partir daí ultrapassando as barreiras da idade e da pouca vivência com micros não teria chegado a parte alguma.
Minha meta hoje é a certificação de Arquiteto Java. Alguém duvida que vou conseguir?
Fechando esse blog, meu recado é: -- Acredite em você! Se alguém disser que nunca vai conseguir chegar aonde quer...é sinal de que está indo no caminho certo. Tome isso como incentivo. Desafie o destino. Dedicação,coragem e esforço são o verdadeiro segredo do sucesso.
Obrigado ao Paulo Silveira, ao Sérgio López, Fabio Kung, Nico, entre outros... que sempre acreditaram no potencial de cada aluno deles. Pela dedicação e o incentivo mesmo pós-curso, respondendo emails e tirando dúvidas sem ter a menor obrigação.
Como disse, me considero um privilegiado por ter tido aula com esses monstros.
Arthur Gomes
Java Software Developer at Ebix Latin America

40 comentários:

Robson disse...

Salve !

Parabéns pelo sucesso !

No guj tem uma discução em que citei o seu caso.

Eduardo Bregaida disse...

Obrigado pela citação no Blog, minha carreira foi quase igual a do Arthur que postou esse tópico =)

Truco (a.k.a Gustavo) disse...

Parabéns Arthur!

Legal compartilhar esse tipo de experiência! (peguei via Twitter do Guilherme)

Mas como eles mesmos sempre dizem, "não existe bala de prata" (argh, ouvi tanto isso que não acredito que estou citando isso... =D ).

É preciso continuar sempre estudando, até mesmo de olho nas mudanças além do Java.

Boa sorte na certificação!
Gustavo

Adalto Jr. disse...

Olá, Arthur

Muito bacana seu artigo, e motivador também, tirando a questão da idade me coloco em uma posição como a sua e tenho a mesma meta, te desejo toda sorte e parabéns!

Adalto Jr.

Anderson Leite disse...

Excelente post Arthur!
Espero que continue aparecendo nos eventos da Caelum!
[]s
Anderson Leite

Bruno disse...

Parabéns pelo post Arthur, é uma felicidade imensa, saber pode-se agregar valor a vida de um ser humano, através do ensino.

Eric Torti disse...

Legal, Arthur.

Me identifiquei com várias das situações que você descreveu. Muito bacana seu post. Parabéns.

Abraço.

Alberto disse...

Muito legal sua história!!!. Acho que só sendo persistente e tentando melhorar sempre que alcançamos as coisas!!!. Espero ver vc ainda várias vezes na Caelum e nos eventos!!!!

Fabio Kung disse...

Nossa. Que post!

Contribuir o mínimo possível para melhorar a vida de alguém é a grande recompensa da vida que particularmente escolhi. Espero que continue sempre crescendo e repassando conhecimento aos outros! O diferencial da nossa área é estar sempre aprendendo, sempre evoluindo!

Muito obrigado pelo relato. Ter contribuido com isso é para mim um dos prazeres da vida.

Renato Costa disse...

Parabés pelo post Arthur. Muito motivador. Não devemos nunca desistir dos nossos objetivos. Pouco a pouco chegamos lá.

Anônimo disse...

Bela história, parabéns!

ps.: O windows não começou em 95

Mauricio disse...

Excelente, Arthur. Muito legal você compartilhar sua história e parabéns pela dedicação e incentivo, pode ter certeza que da mesma forma que você foi privilegiado tendo essas grandes pessoas como instrutores, muitos estão tendo o privilégio de ler seu post e seguir em frente com mais determinação e entusiasmo.

daltro disse...

Parabens cara pelo depoimento...muito animador.....

Aécio Costa disse...

Parabéns cara! exemplo de esforço e dedicação!

David Robert disse...

Parabéns!

Contribuir o mínimo possível para melhorar a vida de alguém é uma grande recompensa da vida. E fico feliz por ter participado, mesmo que minimamente, em seu processo de crescimento profissional.

Continue sempre crescendo e repassando conhecimento aos outros

Abraços

Abraços

Vitor Nogueira disse...

Pessoal,
A história do curso é completamente verídica. Estive no mesmo curso e sensação foi exatamente a mesma... eu com vinte e poucos anos, com um professor que parecia ainda mais novo que eu, vestindo bermuda e chinelo não era a melhor primeira imagem do curso. Mas o Paulo Silveira foi sensacional e ministrou uma aula para quem realmente estava interessado a aprender. Eu nem estava matriculado no segundo curso, porém assisti as aulas do segundo curso com o Sérgio Lopez e que também superou as expectativas.

E eu também vi as dificuldades do Arthur durante o curso...não foi nada fácil. A partir daí os méritos são dele, que sempre buscou os objetivos e teve disciplina para aprender e compartilhar.

Arthur,
Parabéns pelo sucesso e por ter compartilhado essa história. Sem dúvidas que o seu objetivo será em breve conquistado.

Sérgio Lopes disse...

Oi Arthur!

Obrigado pelo relato e elogios! E agradeço imensamente a oportunidade de ter feito parte da sua vida e carreira profissional.

Desejo ainda mais sucesso pra você!
(e quando estiver estudando pra SCEA, não deixe de entrar em contato pra gente trocar umas ideias...)

Abraço
Sérgio

Fabio Coqueiro - SAP Basis Consultant disse...

É isto ai Arthur,
Participei do inicio desta trajetoria, era colega de classe na Faculdade e faziamos trabalhos juntos, conhecia bem as dificuldades dele. Determinação é tudo! Outros que se davam muito bem nas materias da faculdade e achavamos que teria um futuro brilhante em TI, acabaram "sem profissão", pois não tinham este espirito presente no Arthur! Parabéns pelo post Arthur e vamos continuar subindo a escada da vida!
Abrçs

Alessandra Lima disse...

Arthur,
Sempe acreditei em vc!!!
Deus coloca pessoas nas nossas vidas e saiba que atraves da sua eu fui abençoada.
Uma história de vida, uma lição de vida!!!!
Sucesso!

Alessandra Lima

Fabio Borges disse...

Salve Arthur, blz?

Estou realmente muito orgulho de sua Perseveranca. Como algumas pessoas tive a oportuniddade em acompanhar parte de sua carreira, conheci bem suas limitações e difuculdes e o que mais impressionava e que vc nunca desistia e me lembro ate hj que o Marquinhos e eu falávamos para vc perder o medo, pois assim vc iria longe.... Continue assim, e alcancara voos jamais imaginado. Um grande abraço e que Deus sempre o acompanhe e tenho plena certeza que conquistara suas metas e objetivos.

Fabio Borges

**Aline disse...

Arthur, sua história é fantástica, parabéns e muito sucesso!!!

Aline Caldeira

Anônimo disse...

É isso ae Arthur, parabéns pela dedicação e esforço.

Conheci o cara no FJ-31 e logo percebi que aquilo que ele não entendia, ele corria atrás.. tem que ser assim msm.

Na época eu ainda não tinha entrado p/ o mundo Java e ele me indicou uma vaga na qual estou até hoje (qse 3 anos). Tks e Boa sorte.

Boaz Trindade

Suelen GC disse...

Oieee,

Parabéns moço!!!

Você detém em sua personalidade a rara auto confiança que pode tudo. O que você quiser, conseguirá.

Continue sempre assim!!

"Nunca deixe você pensar que não merece aquilo que você quer" - Filme 10 coisas que odeio em você

Sua história é, sem dúvida, um exemplo de sucesso!

Se precisar de algo, pode contar comigo!

Beijosss

Kyung disse...

Parabens...vc sabe q merece tudo de bom...
Te desejo sempre muito sucesso e felicidades!!
-Mari..

Fabio Piona disse...

Arthur,

Me identifiquei bastante com a sua História. Eu terminei o Ensino médio profissionalizante em Informática em 98, e não consegui emprego diretamente na área. Tive que me virar durante 5 anos, pra poder começar o curso de Sistemas de Informação, pois os meus pais infelizmente não podiam me ajudar. E no meu caso, com 23 anos, já me considerava um pouco atrasado, pois tinha amigos que já estavam formados e trabalhando na área. Tracei a mesma meta que você, conseguir estar inserido no mercado de TI antes de formar, e de cara consegui me especializar em um segmento em forte crescimento e muito promissor, GIS. E digo o mesmo, nada foi pela sorte, e sim por muita dedicação e trabalho, sendo estagiário por quase 2 anos (trabalhando feito empregado e sem fim de semana).

Mesmo não te conhecendo, eu acredito e posso afirmar que o caminho é esse mesmo, se quiser ser alguém na área de TI.

Um abraço,
Fabio

Arthur Gomes disse...

Pessoal...obrigado pelos elogios e comentários. Se dessa história que contei puder ter servido de incentivo para uma única pessoa que seja...já me dou por satisfeito.
Valeu gente!
Abraços a todos.

serginhotw disse...

Parabéns este relato é sem duvida um incentivo para mim e muitos, que esta nesta estrando nesta área.

Tudo de bom....Abraço...

Marcelo Moreira de Almeida disse...

É motivador ler este tipo de texto, e saber que vale o esforço, o sacrifício, muito obrigado por compartilhar esta bela história.

Paulo Silveira disse...

Oi Arthur. Só depois de 1 ano vim comentar aqui.

Ter o próprio nome citado em uma história como essa é realmente muito recompensador. Mostra também que estamos em um caminho certo, e de alguma forma colaborando com a vida profissional de um grupo de pessoas.

Foi bom ve-lo na Caelum hoje.

Parabéns pela força de vontade e pelas conquistas. E se você programa java 1/10 do que escreve bem uma narrativa, é um excelente desenvolvedor! :)

abracos

Paulo Silveira

Recomeçar sempre é preciso disse...

Olá Arthur! Demourou mais de um ano para eu encontrar o melhor post de testemunho superação e de motivação que já vi.

Eu me identifiquei totalmente com a tua história de vida. Hoje tenho 33 anos completos... me graduei a 9 anos atrás em Ciência da Computação, tomei outros bons caminhos na vida, mas por Força Maior discerni retornar à carreira de TI...e quanta dificuldade nisso. Acabei de concluir uma Especialização em Desenvolvimento de Software para Web na UFSCar e estou a 2 meses de defender o mestrado na área na mesma universidade...Mas, estou buscando uma oportunidade para poder iniciar o caminho para me tornar um desenvolvedor profissional Java (até hj minha experiência é acadêmica), mas sinto que esses cursos foram muitos bons, mas não têm o peso necessário para me inserir no mercado sem bendita experiência profissional... penso que uma certificação OCJP seria o mais indicado no meu caso...mas estou (agora) começarando a correr atrás... estou apanhando muito para aprender os trâmites e entrelinhas da carreira (mas nunca é sem tempo).
Há aquelas horas que bate aquele desânimo e aquela vontade de "voltar às cebolas do Egito"...mas felizmente é possível encontrar uma história como a sua, que nos recoloca de pé e nos renova a coragem de recomeçar...a ação pró-ativa de RECOMEÇAR... é uma das artes mais difíceis e belas na vida de uma pessoa, mas é preciso estar preparados para ela...quer queiramos ou não.

(...) valeu a pena aplicar parte do meu domingo de trabalho (queria que fosse de descanço) para ler cada palavra deste post e cada comentário feito. Valeu muito a pena!

UMA SUGESTÃO: Tente escrever a tua história no formato de um livro...acredite, não seria mais um livreto de auto-ajuda; seria um instrumento poderoso de recomeço para muitas pessoas. Penso nisso!

Muito obrigado mesmo! Você me animou a recomeçar NOVAMENTE!

Muito obrigado pela coragem, generosidade e humildade de publicar a tua trajetória de vida/profissional para o mundo.

Muito sucesso e felicidade a você!

Grande abraço,
Alessandro.

Dalton disse...

Olá Arthur, obrigado por compartilhar sua história, é muito inspiradora.

Marcelo Farias disse...

Arthur, Parabéns !!!
Sucesso e competência, não estão atrelados a idade, e sim a vocação. Não adianta de nada ter 22 anos e não ter vocação.
Sempre tive vontade de cursar a faculdade relacionada a área de TI, mas somente aos 35 anos pude entrar, apesar de saber de todo o preconceito que muitos pessoas que possuem pensamento retrógrado possuem, pois como disse antes, sucesso, determinação, competência, compreensão de disciplinas não é sinônimo de juventude.
Estou com 35 anos e no 1º período de Sistemas de Informação, sou o mais velho de minha turma, mas estou conseguindo me destacar perante os professores, pois minhas notas nas avaliações fica sempre acima da média, apesar de nunca ter atuado na área de TI, o que sempre soube de informática é o que sabe qualquer usuário, o básico de word, excel e power point.
Sei que não será fácil, sei que meu curriculo será preterido pelo fator idade, como se estivesse prestes a me aposentar.
Mas cansei de pensamentos pequenos, e como não penso assim, resolvi mergulhar nesse desafio, seguirei em frente com minha graduação, buscarei estágios, mais conhecimentos e certificações, e tentarei ao máximo superar esse desafio, pois a vida é um desafio e que vença o melhor e não o mais novo.

carledwinj disse...

Muito bom, parabéns. Você é um grande exemplo!!!

erickcouto disse...

Poxa gostei do que li, estou preste a fazer 27 anos e tenho uma formação acadêmica e uma experiencia profissional totalmente fora da área de TI, porem estou fora do mercado e acredito que esse momento que estou passando e justamente para eu ir atrás daquilo que gosto que é a área de TI. Sei que faz um tempo que escreveu mas mesmo assim me ajudou bastante. parabéns obrigado.

Carlos Edf. Pinheiro! disse...

Essa história me deu muito isentivo, aos 32 anos estou mudando de profissão, estou prestando vestibular para Tecnólogo em Redes amanhã. Obrigado por compartilhar sua vida meu amigo, isso prova que nunca é tarde para estudar.

Artur disse...

Olá Arthur,
Em primeiro lugar obrigado pelo depoimento, ele serve de inspiração e incentivo pois mostra que nunca é tarde pra gente começar o que quer. Eu estou exatamente passando por um momento muito semelhante ao seu e fico imensamente motivado depois de ler seu depoimento e ver que apesar da minha idade (37 anos) ainda tenho lenha pra queimar, basta ter foco, seguir em frente e não se deixar desmotivar.

Mais uma vez vlw pelas palavras,
Artur Meissner

Andre Nunes disse...

Parabens!!! seus comentários são de grandes valor, passei por isso e é muito dificil mais acredito muito em persistir sempre, que DEUS lhe abençoe muito... PAZ

Julio Cesar disse...

Parabéns pela dedicação! Realmente, o ensino superior não te prepara pro mercado. Fiz o F-11 e o F-21 e isso sim me capacitou o suficiente para competir no mercado de trabalho, excelente apostila, excelentes professores, investimento extremamente benéfico!

Samuel Damasceno disse...

Cara, que história! Estou com 30,5 anos e achava que meu caminho estava acabando para me tornar um desenvolvedor. Venho da área de Segurança da Informação.

Obrigado por esse fôlego que acabei de ganhar com seu post.

Sucesso!

Giovani Silva disse...

Parabéns !!! Esse post vai me ajudar muito. Estou cursando faculdade a distância de Análise de Sistemas, mas ainda não entrei na área ainda. Tenho 30 anos e venho da área de Logística, e para ser sincero está difícil achar um estágio. Mas lendo sua história, tive mais um ânimo para não desistir. Obrigado!!!!